AREÔTORARE

AREÔTORARE
O verbo negro e bororo do índio profeta


O espetáculo de rua revisita as obras "Areôtorare" (1935) e "Sarobá" (1936) do escritor modernista Lobivar Matos, nascido em Corumbá (MS), aborda as relações humanas e sociais do seu tempo. Desta forma, questões como desigualdade, preconceito e desenvolvimento econômico são desveladas sob a ótica dos trabalhadores, índios e negros que até hoje "refletem os anseios, as revoltas, as durezas amargas da época e do meio em que vivem" (MATOS, L.).

Ficha técnica
Direção e dramaturgia: Fernando Cruz  
Texto: Poemas das obras "Areôtorare e Sarobá" de Lobivar Matos  
Encenação: Fernando Cruz e o grupo  
Elenco: Fran Corona, Fernando Cruz, Ariela Barreto, Moreno Mourão e Renderson Valentim  
Pesquisa: Salim Haqsan, Fernando Cruz e Rogéria Castro Costa  
Preparação e Direção musical: Jonas Feliz 
Preparação Vocal: Maria Cláudia  
Adereços: Patrícia Rodrigues e Lício Castro  
Figurino: o grupo | Costuraria: Maria Viveiros  
Assessoria de Imprensa: Brasa Comunicação  
Produção: Ana Capilé, Rogéria Castro Costa.

Portfólio AREÔTORARE




Fotos de Everson Tavares (Pyro)

Prêmios
2012
-Prêmio Rubens Correa de Teatro/ Fundação Estadual de Cultura de MS: montagem de espetáculo.
2014
-Prêmio Funarte Artes na Rua: Na Rua Sem Fronteiras-Circulação com os espetáculo‘Tekoha’ e ‘Areôtorare’

Festivais

2015

-5ª Feira de Teatro de Rua de Sorocaba/SP

2014
-Festival Boca de Cena - Semana do Teatro de MS

2013
-7º Festival Boca de Cena em Campo Grande-MS
-14º Festival de Inverno de Bonito/MS
-3ª Mostra Regional de Teatro em Dourados/MS
-Circuito Sul-mato-grossense de Teatro
-MS Em Cena-7ª Representação em Três Lagoas/MS